segunda-feira, 10 de julho de 2017

EDITORIAL

Arraiá do Povão vira festa de promoção pessoal... Quem vai pagar tudo isso, eu não sei?


Resultado de imagem para imagens de cartão vermelhoNeste final de semana Riachuelo-RN parou para mais um Arraiá do Povão. Evento que a cada ano, independente das adversidades econômicas, se firma como o maior arraiá da Região Potengi.

Pouca gente sabe mas quem primeiro realizou o Arraiá foi o ex-prefeito Marcílio Pessoa. O evento que nasceu "Arraiá do Zé", que tinha até a famosa entrega das cestas básicas e sempre contou com o apoio na realização das equipes das secretarias de Assistência Social e Obras do município.

Com a entrada de Júnior Bernardo na administração municipal,  a festa cresceu de forma exponencial. Júnior Bernardo elevou o nível do Arraiá do Povão que passou a valorizar artistas locais, apresentações culturais e durante os 08 anos que esteve a frente da prefeitura municipal  transformou a festa num evento obrigatório para os seus antecessores e sucessores. Havia críticas com relação as bandas contratadas, pois, o ex-prefeito, tinha os pés no chão com os gastos públicos, mas a festa nunca parou de crescer e se firmou de forma célere.

Há 05 anos,  a atual Prefeita Mara Lourdes tem copiado e se mostrado fiel ao modelo deixado por por seus antecessores,  Marcílio  Pessoa e Júnior Bernardo. E independente das adversidades econômicas (que parecem existir somente no discurso da gestora publica), a festa tem acontecido de forma crescente.

Em 2017, o Arraiá do Povão foi um grande sucesso de público mas deixou uma polêmica que tem sido o comentário geral por todas as esquinas e rodas políticas da cidade: de que a prefeita tornou um evento pago com dinheiro público em evento de sua promoção pessoal.

Os  riachuelenses mais atentos as jogadas politicas,  entendem que parece que há uma regra a ser seguida pelos contratados: entre uma música e outra deve-se exaltar o nome da Prefeita. Isso ocorreu nas locuções do apresentador, na apresentação dos cantores durante o show e até na execução da música reconhecida como "lambada", que em Riachuelo-RN é tida como hino político do bacurau (lambada do 15). Note no vídeo o constrangimento da Prefeita ao ver que tinha muita gente pulando a sua musiquinha levantando as duas mãos fazendo o 55 ou o V (símbolos dos adversários da prefeita). 



Vale lembrar que para fazer o Arraiá, a Prefeitura desembolsou dinheiro publico, que é do contribuinte. Ou seja, o meu, o seu e o nosso dinheiro. No caso, só a contratação das bandas Forró Meirão e Aduílio Mendes custou aos cofres público a bagatela de R$ 33.000,00 (trinta e três mil reais). Confira o aviso de licitação no Diário Oficial dos Municípios.

Enfim...

É preciso que a gestora publica,  entenda que temos o direito de saber como se emprega o dinheiro publico gasto para realização do evento de interesse público. Parece, que este ano, especialmente, ao que tudo indica pelas evidências, há além da falta de transparência, um dado agravante: o uso da festa em benefício pessoal.

A pergunta que não quer calar o povo riachuelense: onde está o Ministério Público (MP) que hiberna  não vê determinados atos de improbidade administrativa em nosso município?

Será que falta atitude por parte da oposição para denunciar tais descalabros administrativos e a manipulação do dinheiro publico para pagar sua promoção pessoal?

O Arraiá do Povão NUNCA vai deixar de existir porque já virou uma tradição cultural na cidade - entre quem quer que esteja no Poder. Mas ao invés de ser uma festa para homenagear quem esteja no poder,  deve exaltar a cultura nordestina,  o folclórico brasileiro, o forró nordestino, as danças regionais, os violeiros locais, a colheita de cereais e algodão, entre outras...movimentar o comércio local em todos os setores de atividade, atrair visitantes (turistas)  e promover o nosso município através das redes sociais. Durante toda a festa não houve um aviso sequer de "Visitantes, o nosso obrigado por ter vindo conhecer Riachuelo-RN, volte sempre, nossas portas estarão abertas, entre outros pronomes de tratamento!" mas aí é querer muito para quem só olha para próprio umbigo...É mentira, Terta?
Prof. Nivaldo Lopes
Editor do Blog Jornal Dois Quadros




Postar um comentário