quarta-feira, 26 de julho de 2017

ENERTEC: Iluminação de Caicó deverá ser investigada

As empresas investigadas no esquema da Operação Cidade Luz, que apura fraudes na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), têm contratos de pelo menos R$ 23 milhões com cidades do interior do RN. A maior parte dele são por serviços que levaram à investigação do Ministério Público do Rio Grande do Norte.
luz caicó
Na segunda-feira (24), promotores do Patrimônio Público confirmaram que o esquema de Natal se replicou em cidades do interior do Rio Grande do Norte. Eles ainda anteciparam que o material está sob investigação e não anteciparam quais ou quantas cidades poderiam ser atingidas.
As fraudes descobertas na Semsur levaram a Justiça a decretar o impedimento contra 21 empresas. Elas não poderão participar de qualquer procedimento de licitação com o município de Natal até decisão ulterior.
Das 21 empresas relacionadas, a reportagem localizou contratos de cinco com pelo menos nove prefeituras, com a soma global de R$ 23.053.396,18.
Empresas
empresa AJ da Costa lidera os ranking de contratos, quase todos com Ceará Mirim, onde aparece como credora de R$ 12.1 milhões por contratos de limpeza pública entre 2011 e 2017. A empresa ainda tem contratos com Ielmo Marinho, Felipe Guerra e Taipu.
A Enertec foi contratada por Caicó neste ano por R$ 587.859,00. Ielmo Marinho também contratou a empresa pernambucana, ao custo R$ 7.995,00. Os serviços são de iluminação.
Com Guamaré, a Servlight tem dois contratos de R$ 3.914.580,56, sendo um de R$ 296 mil pela decoração natalina de 2013. A diferença, de R$ 3.618.580,56, é de contrato para o parque de iluminação da cidade firmado no ano passado.
Em São Miguel do Gostoso, a Proseng foi contratada para perfuração de poços tubulares. A BKL Construções aparece com pelo menos um contrato em Cerro Corá, no valor de R$ 59.833,56.
Nenhum dos contratos citados tem legalidade publicamente contestada pelo Ministério Público, que apura, sob sigilo, quais cidades do interior do RN repetiram a fraude descoberta em Natal.
As prefeituras e as empresas ainda não se manifestaram.

Postar um comentário