sábado, 8 de julho de 2017

“Só se Fátima for louca para disputar o Governo”, diz presidente do PCdoB

Antenor Roberto evita falar em racha político
Eleita senadora pelo PT na disputa eleitoral de 2014 com 808.055 votos (54,84% do total), Fátima Bezerra vem lapidando a ideia de disputar o Governo do Estado no próximo pleito eleitoral potiguar, agendado para acontecer no ano que vem e que elegerá, além do novo governador, deputados estaduais, federais e senadores. No entanto, a ideia não é muito bem-vinda sob todos os olhares, como no caso do presidente do PCdoB no RN,Antenor Roberto.
Abertamente, a senadora ainda não falou sobre uma possível candidatura ao cargo majoritário, mas os bastidores políticos já se movimentam trabalhando na possibilidade de que ela realmente lance seu nome nas próximas eleições, prova disso são os comentários feitos por diversas lideranças políticas tratando sobre a suposta intenção da senadora. Desta feita foi o líder do PCdoB potiguar que se manifestou sobre o caso, e na visão dele, a ideia não parece ser tão boa.
Para Antenor, o fato do Rio Grande do Norte estar “quebrado” financeiramente dificultaria a gestão da petista, que teve sua candidatura ao Senado apoiada pelo PCdoB em 2014. As dificuldades, inclusive, estão sendo herdadas por cada nova gestão, e atualmente o governador Robinson Faria (PSD), que tem como vice Fábio Dantas, membro do próprio partido chefiado por Antenor, é quem vem sofrendo com as políticas econômicas adotadas pelos líderes anteriores.
“Só se Fátima for louca para querer levantar uma bandeira de candidatura numa conjuntura como a atual. Hoje o Rio Grande do Norte está no mesmo patamar do Brasil: quebrado. Se Fátima assumir o Governo no ano que vem, vai fazer o que de diferente? Há anos o RN sofre por problemas que são acumulados de gestão para gestão. Se forem estudar o que as elites políticas potiguares fizeram durante todas as décadas que passaram no poder, vão ver que eles não deixaram nenhum tipo de pilar econômico que pudesse estabilizar o Estado”, criticou.
Postar um comentário