quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Ifal vai ofertar 2.305 vagas em cursos profissionalizantes para mulheres em vulnerabilidade social

Gestora institucional apresentou detalhes do funcionamento do programa em reuniãoO Instituto Federal de Alagoas - Ifal abrirá turmas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) para atender mulheres em situação de vulnerabilidade social. Por solicitação do Ministério do Trabalho, demandante das 2.305 vagas disponíveis, os cursos serão ofertados por meio da metodologia de acesso, permanência e êxito do programa Mulheres Mil.
Uma reunião com representantes dos municípios atendidos ocorreu nesta terça-feira, 18, no prédio da Reitoria da instituição, para discutir os procedimentos de seleção e inscrição das beneficiárias. De acordo com a gestora institucional do Mulheres Mil no Ifal, Luiza Jaborandy, até o início da próxima semana será definido todo cronograma de execução das etapas necessárias ao início das atividades e os processos seletivos para equipes de trabalho.
Nesta pactuação, foram homologadas vagas em Arapiraca, Junqueiro, Taquarana, Batalha, Maceió, Novo Lino, Porto de Pedras, Marechal Deodoro, Branquinha, Fleixeiras, Palmeira dos Índios, Piranhas, Dois Riachos, Santana do Ipanema, São José da Tapera, Major Izidoro, Campo Alegre e São Miguel dos Campos. Os cursos atendem a vocação econômica de cada região e têm carga horária entre 200 e 400 horas.
Com a adoção da sistemática própria do Mulheres Mil nas turmas do Pronatec, as alunas inscritas, além do núcleo profissional, terão acesso a componentes curriculares voltados à formação cidadã, ao desenvolvimento pessoal e das relações humanas, no chamado módulo de empoderamento. "É um diferencial que estimula a autoestima, a inclusão social e o espírito empreendedor das participantes, o que acaba levando-as a utilizar todo o seu potencial durante e depois da capacitação", comentou a dirigente.
Postar um comentário